Bonsai UX
Bonsai UX

UI, Design e User Experience de um ponto de vista zen

Share


Our Newsletter


Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.

Tags


avrt

Twitter


Bonsai UX

n00b UX/UI: uma série pra começos

Poe BellentaniPoe Bellentani

Com o passar dos anos percebo um aumento crescente de gente interessada em começar a mexer profissionalmente com desenvolvimento de sites. O que me surpreende positivamente é que as perguntas feitas tem sempre algo nesse tom:

“Como eu começo? Mas me explica do jeito certo.”

Sorrio e me empolgo bastante quando escuto isso, porque o “jeito certo” é algo que as pessoas que estão nessa área não se preocupam muito (bem, pelo menos na maioria - prazos curtos, custos baixos, canibalização do mercado, etc. comprometem o compromisso das pessoas com a qualidade). Outro fator também é a subjetividade impressa em jeito certo: o que é certo para um rubista pode ser visto como loucura por alguém que programa em .NET ou Java, por exemplo.

Resolvi escrever esse "guia" por vários motivos, mas o principal deles foi a frequencia cada vez maior de interessados e a escassez de bons profissionais em Design de Interface, UX e Desenvolvimento de Frontend no mercado.

A área tem um buraco enorme para ser preenchido: a galera prefere pender para programação, pois os salários são bem mais atraentes e o estigma é menor (programadores, em sua maioria, tendem a achar que o “pessoal do HTML e CSS só está lá porque não consegue ser nem programador, nem designer" - é uma visão bem comum, sério!).

Porém, trabalhar com interface tem uma coisa apaixonante e envolvente, porque é a entrada do usuário nos sistemas, é o que faz um celular ser legal de usar e uma smartTV ser smart de verdade. A gente trabalha com o lugar onde as pessoas mexem, tratamos diretamente com as interações homem e computador... é mágico pensar que levamos para as "pessoas comuns" conteúdo ou facilidades que afetam de forma direta as suas vidas - nós, que trabalhamos com essa parte, somos apaixonados por fazer as coisas funcionarem melhor para e pelas pessoas!

E tenho uma boa surpresa pra vocês: existem sim ótimos salários pra quem quer se aventurar nessa área.

Por isso decidi criar uma série de posts dando caminhos para quem quiser seguir com o aprendizado em Desenvolvimento de Interfaces (UI) e posteriormente em Experiência do Usuário (UX).

Então, começo por onde?

Primeiro acho que seria legal entender a diferença entre esses dois termos, User Interface Design ou UI Design (Design de Interface com o Usuário - mas eu prefiro chamar de Desenvolvimento de Interfaces ou Desenvolvimento de Frontend) e User Experience ou UX (Experiência do Usuário, meu preferido, senão a única tradução cabível hehe).

Um pouquinho de teoria, mas só um pouco, prometo!

Entendendo UX e UI

O pessoal tende a misturar as duas siglas, porque as nuances são tênues: pra maioria das pessoas ilustrar as diferenças é tão difícil quanto explicar para sua avó que se você trabalha com sites não significa que vai conseguir arrumar os problemas com a impressora ou com a rede Wi-fi que não funciona (mesmo que isso seja possível).

Primeiro precisamos definir o mais básico: interface.

Uma interface, em ciência da computação, é a fronteira que define a forma de comunicação entre duas entidades. Wikipedia, Interface

Então, chamamos de interface todo mecanismo físico ou intangível que permite que uma ação seja feita junto a máquina através de entrada de dados. Esses dados então são traduzidos em linguagem de máquina, enviados para o computador ou dispositivo (pode ser um celular, relógio ou qualquer coisa com um processador) - então os comandos ou dados são interpretados, sendo devolvidos, em seguida, de forma compreensível para nós humanos.

Com isso em mente, temos as duas áreas distintas: User Experience, que trata do estudo das experiências que o usuário tem ao usar uma interface e User Interface Design, que trata o desenho e projeto concretizado dessa interface.

Quando falamos em UX, falamos da experiência que o usuário tem em utilizar um sistema, aplicativo ou até mesmo um hardware. O planejamento e o trabalho é centralizado em comportamentos que as pessoas já esperam baseadas em observações e estudos anteriores através de um checklist (análises heurísticas), mas também sobre testes ou análise de dados colhidos através de entrevistas reais ou serviços como o Google Analytics, Optimizely ou, até mesmo, o AddThis. UX é uma área imensa, mais teórica e voltada para resultados baseados em observação de dados - UX seria o treino de uma seleção de futebol baseado nas análises dos jogadores do time, dos seus adversários e do campo onde o jogo acontecerá.

Já em UI design, o que vemos é a parte mais "concreta": são os elementos, são as cores, as entradas de dados, a tela do touch do celular, a velocidade que os elementos carregam, o efeito quando o ponteiro do mouse aparece na tela ou passa em cima de algo que é clicável. Na mesma metáfora do time de futebol UI design é o treinamento do dia-a-dia, o talento dos jogadores, sua disposição no campo, suas roupas anti-transpirantes, suas chuteiras, caneleiras, uniformes e torcida. :) UI design é mais fácil de entender, porque é o que se vê e se sente de forma direta.

Abaixo tem uma ilustração que separa de forma bem direta os componentes das duas áreas:

UX não é UI

Para aqueles que arranham o inglês ou pros heróis do Google Translator, tem um site muito legal que explica melhor as diferenças entre UX e UI, o UX is not UI, de Eric Flowers.

Nesses posts a gente não vai tratar das duas áreas separadamente (principalmente porque, ao meu ver, elas se misturam sempre). Nosso enfoque está na produção: então vamos começar pela parte mais objetiva e os holofotes vão ficar virados um pouco mais para UI design - mas não se preocupem, é impossível deixar UX de lado, porque a gente faz sites para pessoas e a experiência dos usuários com o que fazemos determina não só ferramentas, mas conteúdo! \o/

Espero que tenha sobrevivido até aqui sem um nó no cérebro. Até o próximo post.


O próximo post será Quero começar a trabalhar com web, por onde começar?, até lá.

Comments